A importância do amor próprio

20:12


Sei há coisa que sei que nos mina a vida é a falta de amor próprio. Sejam homens ou mulheres, é como cancro na nossa vida e nas pessoas que nos rodeiam até, por fim, nos apagar. Principalmente, nós mulheres, acabamos por estar mais vulneráveis, somos ainda novas nisto de "o mundo ser a nossa ostra". Exigimos demasiado de nós: ser bonitas, ser competentes, lidar com ainda algum preconceito e lidar com as complexidades de ser mulher. Sentirmos que valemos a pena, que somos um bom investimento e que o quem nos tiver (seja namorado, empregador, amigos) tem uma sorte dos diabos nem sempre é assim tão fácil de ver. 

Actualmente, sei que embora não seja o melhor espécime feminino sou um bom investimento. Sorte daqueles que eu deixo que entrem na minha vida e azar daqueles que não souberam colher o meu valor. Não sou perfeita nem esperem perfeição de mim, e isso tive de ser eu a meter na minha cabeça! O valor que os outros me dão é o mesmo que eu me dou a mim própria e se me vendo como camarão  vietnamita não posso ambicionar que me olhem como lagosta (frase inspiracional da semana! Eu as vezes surpreendo-me com as pérolas que lanço ao mundo).

Por mais gente que esteja à nossa volta, é sempre em nós que temos de procurar primeiro amor e respeito. Sem isso estamos a dar ao mundo uma casca vazia. Não há amores incondicionais excepto o nosso. E é isso que nos permite andar todos os dias de cabeça erguida.

O que eu dava para poder voltar atrás e encasquetar isto na cabeça da Diana de 12,13 ou 14 anos:
  • Que ninguém é digno de me deixar a duvidar de mim;
  • Que as pessoas se sentem mal como elas próprias por isso massacram os outros só para se sentirem um bocadinho melhores;
  • Que as pessoas são invejosas e maldosas mas não podemos deixar que isso nos afecte;
  • Que as pessoas são cobardes e escondem a cobardia no ataque pessoal;
  • Que as pessoas não sabem aceitar a diferença e querem-nos formatar;
  • Que as pessoas não partilham dos mesmos valores que nós, isto rege-se pela lei da selva. 
Saber isto, tinha-me poupado tantos anos de falta de amor próprio e respeito comigo mesma. E como eu vivi, imensa gente vive o seu dia-a-dia não gostando da pessoa que é. E pior, não tendo qualquer respeito por si própria!


You Might Also Like

13 comentários

  1. Sem amor-próprio, acabamos por procurar nos outros aquilo que sentimos faltar em nós. Mas a verdade é que isso é ilusório, e sofremos ainda mais. Para além disso, inconscientemente, não "cobramos" o respeito que merecemos, deixamo-nos ir, não temos força para nos respeitarmos. E todo este ciclo tende a piorar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo! Aceitamos aquilo que achamos que merecemos e se não nos valorizamos a nós mesmos vamos aceitar coisas que ninguém merece.

      Eliminar
  2. Muito bem dito! Ainda estou a trabalhar no meu amor próprio, mas posso dizer que estou num bom caminho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto é sempre um "work in progress" :P Há alturas melhores outras mais em baixo. Não podemos é contentamo-nos com as coisas ^^

      Eliminar
  3. Eu tenho aprendido a gostar mais de mim, sem dúvida.

    Visita o Meraki
    Redes sociais: Facebook || Instagram

    ResponderEliminar
  4. É bem verdade. Muitas pessoas com baixa auto-estima gostam de passar por cima das outras para se sentirem melhores.
    Agora com 26 anos sinto que nunca gostei tanto de mim como agora. Também voltava atrás para falar com a Olívia de antigamente para lhe dar uns conselhos.
    Um beijinho grande*
    Vinte e Muitos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A idade vai dando outra perspectiva. A adolescência é o piorzinho mesmo. Sentimos muito a necessidade da validação dos outros.
      Beijinho!

      Eliminar
  5. Uau, Di, gosto sempre de ler textos em que as pessoas soam seguras de si, vindo de ti ainda é melhor por saber aquilo que foste passando.
    É verdade que veremos muito a estereótipos e que nos deixamos subjugar pelo que a sociedade espera de nós, porém, é um exercício constante o auto-conhecimento e o amor próprio.
    Um beijo 😘

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. És um querida ^^ Isto é um espaço que valorizo imenso a honestidade, mostrar o bom, o mau e o que estou neste momento a tentar dar a volta. ^^
      Beijinho 😘

      Eliminar
  6. Grande verdade minha querida e ainda bem que percebeste que tu és sempre a mais importante. Ama-te sempre, aceita os teus erros e segue em frente :)
    Gostei muito desta publicação, óptimos conselhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Mary ^^ obrigada pelo encorajamento ^^ Beijinho!

      Eliminar
  7. Nem sempre é fácil e muitas vezes acaba por ser um exercício diário mas o que interessa é chegar-mos ao ponto de perceber que valemos tanto como qualquer outra pessoa e gostarmos de nós acima de tudo.

    ResponderEliminar