Um pequeno grande desabafo.

02:26

Se soubessem os dias que esta pagina esteve aberta e eu fixada nela vazia, simplesmente não sabia o que escrever e muito menos me sentia preparada para por em palavras a minhas últimas semanas. 

É durante os períodos em que a nossa vida se vira do acesso que as relações são postas à prova. Que o material que um casal é feito testado e ou saímos mais fortes, convictos do que queremos, ou a relação enfraquece e por consequência termina. Porque por vezes gostar não chega, é preciso superar os maus momentos, vontade, esforço, compreensão... é preciso encontrar conforto no outro e não afastar. Infelizmente, as vezes não funciona. Negligenciamos involuntariamente o que considerávamos um bem precioso e quando olhamos para trás e avaliamos as coisas e não funciona mais! 
As grandes mudanças fazem-nos questionar tudo, inclusive quem somos e para aonde vamos. 

Este mês terminei uma relação de dois anos e meio. Dois anos e meio de cumplicidade, de confiança, de amor, de amizade, de sonhos e de expectativas. E estou triste. Estou imensamente triste. Não porque a relação falhou, não porque investimos muito e no final não deu, mas sim porque perdi o meu melhor amigo, a pessoa que me confortava, a pessoa em quem mais confiava. Isso sim está a doer-me muito! 

Eu não deixei de gostar dele. Eu não deixei de sentir a falta dele. E sei que para ele também foi tudo menos fácil. Mas no entanto querer que algo resulte e ela resultar são coisas completamente diferentes. Se eu estava bem quando estávamos juntos? Não, de todo! Mas se agora estou mais aliviada e mais calma? Não! Definitivamente não! Quanto a ele? Não sei... Se acabou, acabou! Não consigo ser amiga. Não consigo continuar a mandar mensagens para saber como ele está! Preciso de me afastar e fazer o meu luto da relação. 

Quando contei às pessoas à minha volta disto a primeira questão foi sempre se isto foi uma zanga passageira ou se efectivamente foi de vez. Pessoalmente, acho que foi de vez! Eu acho que todas as tentativas de algo funcionar se fazem durante a relação e não após. Nunca posso dizer nunca mas é algo que não vejo acontecer. 

Acho que saímos demasiado magoados, perdidos e confusos nestes últimos tempos. O que me magoa é que mesmo tendo chorado juntos não fomos capazes de nos encontrarmos um ao outro. Enfim, provavelmente somos demasiado parecidos e diferentes para nas características erradas. Destes dois anos e meio ficam grandes aprendizagens, muitas memórias e bons momentos. 

Embora esteja de coração partido estou a tentar que isto não afecte a minha vida em nada e continuar a desafiar-me. Aproveitar que estou à espera da defesa da tese para me focar em mim e no que quero para mim. Tirar umas micro férias, sair com os meus amigos (que tem sido impecáveis) e claro começar a procurar emprego! Afinal daqui a uns mesitos isto muda tudo outra vez! E vou conhecer novas pessoas e novos desafios.

Ainda não foi desta que encontrei o meu Mr. Right mas não quero cair no erro de trancar o meu coração a 7 chaves outravez. Por mais em mil pedaços que esteja não posso simplesmente não voltar a confiar e a fechar-me em mim. 

Embora doa, soube-me bem deixar este pequeno desabafo! Terminei este texto a escorrer uma lagrimita mas não chorava desde o dia que falamos sobre nós. E as vezes chorar é o melhor remédio para a coisa acalmar cá dentro. 

You Might Also Like

10 comentários

  1. Ella, embora sinta um certo positivismo nas tuas palavras, consigo perceber que estás mesmo em baixo e acho que é mais do que normal: tira o tempo que precisares para fazeres o «luto da relação», eu acredito mesmo que assim tem de ser, porém, também acredito que, quando te sentires preparada, a vida te vai presentear com novas histórias muito bonitas.
    Tenho pena que, mesmo fraquejando juntos, não se tenham reencontrado um no outro, é porque não tinha mesmo de ser.
    Se precisares de falar, desabafar ou de dizer desvarios, podes vir ter comigo ou com o meu blogue, à vontade, mesmo!
    Desculpa não saber o que dizer, beijinhos <3

    ResponderEliminar
  2. Escrever sobre o assunto ajuda sempre um bocadinho, é como ter uma conversa connosco mesmos.
    A pior parte é mesmo perderes a amizade da pessoa, mas sei que com tempo e com o carinho de ti própria e dos teus cada dia vai custar um bocadinho menos que o anterior.
    Muita força e boa sorte para is próximo desafios!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  3. Terminar uma relação, tenha ela o tempo que tiver, é sempre doloroso. Principalmente quando é uma relação onde existe amizade, cumplicidade, amor. Agora dói, magoa. Estás no teu direito de te distanciares e fazeres o teu luto e, como dizes, não feches o coração a sete chaves. Aproveita agora para te dedicares mais a ti, voltares a descobrires a pessoa que és. Procura a felicidade nesta fase. Agarra-te ao que te faz bem, aos teus amigos, à tua família, ao teu hobby preferido. Força!

    ResponderEliminar
  4. Nunca deixo de lamentar o final de uma relação, porque sei que esta encerra sempre desilusão, frustração, tristeza. No entanto, há sempre dus formas de olhar para a mesma coisa. Assim, há que olhar para a relação como algo que nos fez crescer, que nos deu momentos felizes e que ficará sempre como uma memória mais ou menos feliz. Força. O futuro é já hoje e nele terás grandes oportunidades de ser fefeliz ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada pela mensagem! ^^ É mesmo isso! Se não houve amor não há desilusão, frustração, tristeza... e só vale a pena se realmente sobrarem aprendizagens e boas memórias.^^ Não consigo encarar isto de outra forma!

      Eliminar
    2. De nada ;) Sei o que é estar na tua pele e penso que o mínimo que podia fazer nestas circunstâncias era dirigir-te uma mensagem anti-apocalíptica, mas que ao mesmo tempo não desvaloriza o que foi uma relação de dois anos. Penso que é a atitude certa neste momento e fico contente por ter sido bem acolhida. Já reparei que moderas os comentários e se, porventura, quiseres falar um pouco sobre isto ou sobre qualquer outro assunto que te apoquente nesta altura, deixo-te o e-mail do meu blog : contrachatosnaohamedicamentos@outlook.pt Beijinhos ;)

      Eliminar
  5. Terminar uma relação é sempre péssimo e muito doloroso, mas às vezes acontece. Com o tempo essa sensação de mal estar alivia e vais-te sentido melhor, por isso é aguentar os primeiros meses e quando deres por ti já não vai custar tanto. O que importa é que tomaste a decisão de forma pensada e a pensar no teu bem-estar a médio e longo prazo e para fazer isso e confrontar uma relação na qual não estamos satisfeitos é preciso coragem!

    Beijinhos e força! [e se precisares de companhia para não pensar nisso, sabes que vivo em Lisboa ;)]

    ResponderEliminar
  6. O fim de uma relação é sempre triste, principalmente quando a relação já tem algum tempo, a gente habitua-se a ter aquela pessoa ali do nosso lado e de repente desaparece. Nestes momentos nunca podemos dizer grande coisa a não ser desejar força, faz o luto e foca-te em ti e nos teus objetivos. Um beijinho grande, força <3

    ResponderEliminar
  7. R: Sabes, aconteceu exatamente a mesma coisa a uma amiga minha muito recentemente. Eles acabaram, ainda têm muito carinho um pelo outro e, mesmo assim e de coração partido, sentem que não dá e que a relação deles perdeu a magia e eles já não se entregam de forma igual, sendo que essa diferença de esforço provavelmente não seria possivel de resolver. Não sei o que poderá querer dizer no vosso caso, pode ser sinal que não é hora de se separarem de vez, mas também pode ser sinal de que apesar de ser a decisão certa custa muito porque a relação e intimidade que criamos com alguem não desaparecem instantaneamente. Daqui a uns tempos tu própria vais saber melhor qual das opções é, mas it gets better ;)

    ResponderEliminar
  8. Nunca passei por isso mas tive amigas que sim e não foram fases fáceis. E sem dúvida que chorar é uma ajuda assim como desabafar. Força :)

    ResponderEliminar