Claramente Jogos Olímpicos no Brasil foi uma grande ideia!




Tocha olímpica acabou de chegar ao Brasil, resultado a tocha foi recebida com tiros, com tudo ao murro e pontapé, já foi roubada e apagada!

Não sei quem é que achou que o Brasil era uma boa ideia para realizar os Jogos Olímpicos mas realmente foi uma ideia de m*rda. A aldeia olímpica ainda está incompleta, os alojamentos estão um nojo e há comitivas a não querer ficar alojados lá.  E alguns locais das provas exteriores estão em condições completamente impróprias!

Um país com pouco rigor, mais preocupado em mostrar-se um pais de primeiro mundo do que em realmente se-lo e dar condições de vida aos seus habitantes. Um país em que as várias embaixadas tem de fazer uma listinha sobre "Como sobreviver no Brasil sem que os assaltantes não nos matem" para os turistas. 

E quando a euforia dos jogos terminar, os brasileiros vão continuar na m*rda porque a sua classe politica é só da maior escoria que por aqui anda. A visão sobre o Brasil não vai mudar e as fracas condições de vida não vão melhorar. Mas, pronto, o que interessa é parecer que se é grande! 

A dedicar-me à agricultura

Uma foto publicada por Ella (@ellaentreeles) a


Vamos lá baixar as expectativas quando digo "agricultura"! Hoje decidi começar a sério a minha hortinha de ervas aromáticas. Eu adoro ervas aromáticas na cozinha, então pareceu-me lógico ter em casa aquilo que mais gosto de usar. Já há uns tempos me tinham oferecido hortelã-pimenta e coloquei-a num canteiro, mas basicamente fiz um buraquinho, atirei-a para lá, ela pegou e de vez em quando vejo-a por lá e uso-a. Tentei a mesma técnica com o manjericão. Obviamente não resultou porque é uma erva muito mais sensível. Bem, ao menos valeu pela intenção. Mas eu gosto mesmo muito de cozinhar com manjericão e não me dei por vencida. 

Obviamente que os fracassos se deram pelo facto de ser inverno e estar uma ventania dos diabos ou de o manjericão ser comprado no continente e já vir meio mais para lá do que para cá e nunca por minha culpa! Desta vez decidir fazer como mandam as regras e comprei um manjericão viçoso num viveiro, com bastantes raízes, comprei um vasinho maior e mudei-o para lá com terra a sério!  E vou rega-lo por baixo e deixa-lo dentro de casa onde apanha solinho mas não voa com o vento. Vamos ver como corre a experiência e se o bicho sobrevive para contar a experiência! Façam figas!  

Yoga ao ar livre


Em jeito de encerramento do ano lectivo o estúdio de Yoga que frequento promoveu um Open Day ao ar livre. Foi a primeira vez que fiz este tipo de actividade na rua, mais precisamente num parque e foi uma experiência totalmente diferente e engraçada. Quando finalmente somos capazes de ignorar os mirones, os miúdos a caçar pokémons e sentimos o sol e o vento é muito mais fácil sentir aquela paz interior. Andava a fugir a estas iniciativas porque não sabia se era capaz de aproveitar a aula sabendo que estava tudo feito parvo a olhar para nós mas ainda bem que fui!! 
Aquela horinha soube-me pela vida! 

Partilhar, não sei bem o que isso é.



Quando me mudei para a minha actual casa tivemos a sorte de todos os quartos serem suites e todos temos a sua casa de banho no quarto. Desde os meus 6 anos que não faço ideia do que é partilhar casa de banho. E é definitivamente uma casa de banho de mulher. Há toda uma luta com os cabelos no chão, nas louças... Nas louças ainda venço a luta mas no chão... ai o chão! É varrer para 5 minutos depois está tudo igual. E os champoos?! Ai os champoos! A minha banheira parece uma prateleira de supermercado. 
Um dos meus maiores medos de experiências dois é precisamente isto, a casa de banho. A minha casa de banho é o meu reino e partilhar isso... vai ser uma tortura!! 

Nunca tive problemas em partilhar -desde os 4 que tenho outra pestinha com quem partilhar casa, pais, brinquedos... - portanto não sei o porque de ser tão pouco flexível com este assunto. 

Só vemos aquilo que os outros mostram


Quando ouço dizer o quão "forte" sou, o quão fantástica é a minha força de vontade e me falam nos sucessos que felizmente tenho conseguido alcançar mas nunca vêm o quão duro foi o caminho e quanto, por vezes, sou engolida por ele. O meu proteccionismo e a minha ambição de poder fazer melhor, tornam-me a minha maior inimiga e uma eterna insatisfeita. Dou quase sempre passos maiores que a perna e dou cabo de mim para chegar à outra margem, os outros só me vem já na chegada. Estou profundamente cansada do meu curso, estes 4 anos foram duma brutalidade tamanha que quase que os posso comprar a sugarem-me a vida por uma palhinha. Não que não tenha gostado mas simplesmente foi de uma carga de trabalho brutal. E se agora pensava que ia ter finalmente férias, chegou a tese mais uma carrada de artigos.
E eu só quero que isto pare um bocadinho. 

Incrível como só vemos aquilo que os outros nos querem mostrar. Por ver ficam as horas de trabalho e as noites sem dormir. Assim, até parece fácil! 

Medicina e Enfermagem com 0% de desemprego? Quase!


Chega a época das candidaturas e começa as reportagens sobre os cursos, as praxes e os alunos deslocados. Pergunto-me realmente se as pessoas acham que aquilo que escrevem é verdade ou gostam só de dizer meias verdades e enganar as pessoas. Em que mundo é que medicina, enfermagem e teologia tem 0% de desemprego? 
Desde quando é que nenhum enfermeiro/médico de determina universidade estão inscritos no centro de emprego faz algum curso ter 0% de desemprego? Como se 0% de "desemprego" fosse igual a 100% de empregabilidade. 
O sistema de saúde está com falta de médicos, e obrigar reformados a sair da reforma e a haver enfermeiros competentes forçados a emigrar por o sistema não lhes dar emprego, mesmo sendo precisos. Não esquecendo de mencionar que os que estão empregados ganham muito menos do que efectivamente merecem.
Andamos a formar profissionais excelentes, a manda-los embora e a dizer que temos 0% de desemprego! 

Um dia ir a uma casa de fados

Daqui

Sempre tive na ideia de um dia ir a uma casa de fados. Não que seja particularmente admiradora de fados, detesto aquele fado triste e melancólico mas adoro um bom fado cantiga. Acho lindas as guitarras portugueses e acho que se temos uma tradição, há que honra-la! Não, não sou daquelas que acha que ser português implica gostar de fado mas acho que devemos dar o beneficio da duvida. 
O fado é algo tão nosso e tão especial que qualquer português que se prese um dia tem de experimentar ouvi-lo como deve ser ouvido. 


É oficial, estou licenciada!





Eu sabia que ter mudado de curso ia-me custar mais um ano, mas assumi a minha escolha sabendo que ia tentar encurtar esse ano ao máximo. E lá me meti novamente em 6 cadeiras em vez as já muitas 5. O semestre correu pior do que pensava mas dei o melhor de mim, infelizmente não chegou e tive dia 14 de fazer um exame e projecto em época especial. E um semestre de uma cadeira com projecto, teste prático e teste teórico foram comprimidos em apenas 14 dias.

Foram duas semanas extremamente duras que culminaram em dia 14 ter feito quase 5h de testes que só terminou às 20h. Nessa mesma noite saíram as pautas e veio a noticia: terminei finalmente a cadeira e consequentemente a minha licenciatura!!

Precisei de dois dias para partilhar convosco esta notícia porque precisava de ver no meu currículo académico que era oficialmente aluna de mestrado. E ainda não me caiu a ficha, sou engenheira. Como diz o meu namorado não sou apenas licenciada em engenharia, mas sim oficialmente Engenheira. Nem me lembrei que faz  ano e meio que sou membro da Ordem dos Engenheiros. 

Sabe tão bem estes pequenos marcos, estas conquistas... é uma validação de todo o esforço que tivemos. No ano em que vou começar a tese é tão bom já não ter de me preocupar com o "canudo". 

Foram quase 4 anos de muitas noite mal dormidas, de muitas conquistas e derrotas, de muitos trabalhos de grupo, de muitas gargalhas e lágrimas, de 18's e de 10's revés Campo de Ourique mas que não importam porque foi sempre à primeira, de um chumbo com 13, de pessoas fantásticas.  4 anos que não troco por nada porque acima de tudo me fizeram crescer como pessoa e me deram o gozo de dizer que fiz mais do que alguma vez pensava. E que apesar de ter atrasado a licenciatura um ano, tenho tanto mestrado feito como quem se licenciou no ano passado. Porque desistir não é opção e quem trabalha vê sempre o retorno do seu investimento.

E quero também agradecer-vos porque tive sempre o maior apoio e simpatia em todos os posts em que me mostrava mais exausta e com duvidas sobre mim. Obrigada! 

E porque este blog é uma colectânea de pensamentos e momentos este é certamente dos que melhor merecem ser registados.

Saudades

Saudades dum mundo em que não havia terrorismo, em que as pessoas não tinham problemas em viajar e uma sociedade global e sem fronteiras era o sonho. Infelizmente esse sonho esta a ser destruído por pessoas sem regras e sem amor à condição humana. Acho inaceitável como se mata só porque sim, porque não se gosta, porque não se compreende e principalmente, porque não se quer compreender.
A foto minha que aqui publiquei foi tirada no ano passado, precisamente em Nice e em frente à Promenade des Anglais.





As fotografias são da minha autoria, Nice 2015

Amuada com o mundo!


Enquanto o resto do mundo me provoca, colocando fotos dos dias maravilhosos que estão a ter quer na praia, quer com os consortes... eu vou fazer fila para a secretaria da minha faculdade. Quero fériaaaaaaaas!! Vocês são maus! 

Do anonimato?




Cada vez mais me pergunto até quando vou continuar escondida atrás do anonimato.
Não que seja propriamente esconder, porque não o é! Nunca tive o menor problema em dizer que o meu nome é Diana nem sequer confirmar a minha faculdade às diversas meninas que prontamente adivinharam. Bem, também não é nada difícil de adivinhar, eu conto quase tudo. E cada vez mais com menos filtros. 
Não me escondo, e quem me conhece e me ler sabe tão bem que eu sou eu! E ao longo dos meus anos na blogosfera fiz questão de conhecer alguns bloggers pessoalmente. E soube maravilhosamente bem. Não sei de quem me escondo, provavelmente não gosto da ideia de que as pessoas que me conhecem de vista achem que por me lerem sabem tudo sobre mim. Porque eu sou 90% mais do que o que aqui mostro. 

P.S.  Foi preciso andar ai recortar fotos de telemóveis para achar uma foto em que não se vê a minha cara. Geralmente, como diz a tira ao meu ombro, a maquina está sempre comigo!! E por acaso na foto estava a tirar-la para dar a alguém, coisa rara e nunca vista!

Taxistas vs Uber




Resumo dos ultimos dias: 

Taxistas: *manifestação* Não somos contra a Uber, queremos é que esteja legalizada! 
Tribunal: Queremos legislar a Uber!
Taxistas:  *manifestação* Somos contra a legalização da Uber!

Afinal esta gente manifesta-se porque? Porque gosta de ter as costas quentes? Não se apaga a Uber, adaptamos-nos ao mercado e fazemos de tudo para que a lei seja cumprida dos dois lados. 

Nunca andei de Uber, nem estou interessada e abomino andar de Taxis. Acho ridículo o serviço que prestam pelo preço que tem tabelado. Entendo todas as diferenças alvarás e outros documentos e concordo que a Uber precisa de ser urgentemente legislada. Mas um mercado não pode, nem deve ser um monopólio. A lei da procura-oferta filtra a qualidade do mercado, onde só os melhores tem bons resultados. Obrigando a que se tenha um melhor serviço para agarrar os clientes, este abanão do mercado só faz bem aos táxis. Obrigando-os a inovar e procurar outras formas de agradar ao cliente. Acho que não é pedir muito.  

Começar de novo!




Estar de férias estava a ser tão bom, mas parece que até meio do mês está em hold. Começa agora Época Especial, vamos lá acabar o curso!! Que eu quero ser oficialmente ser engenheira!! Espero sinceramente que no final do mês já tenha dado cabo destes 7,5 créditos de distância entre mim e o canudo.