Mas porque não?

14.6.16
~

Sempre me considerei uma pessoa eternamente insatisfeita, de querer sempre mais e melhor. Que acredita profundamente que o trabalho compensa e se queremos, porque não? Independentemente do quão inatingível parece-se. Sempre gostei de questionar os não - isto, claro, sem confundir com problemas com a autoridade, há nãos inquestionáveis por mais errados que pareçam ser. - e de querer provar que estão errados. 
Sou, por outro lado, uma medricas do pior que aliado à minha ansiedade me ilude com barreiras irreais e de tamanhos gigantescos, quando na verdade é uma lombinha de 2 cm. 

Esta luta é maioritariamente comigo, é comigo que tenho de questionar todos os "nãos", todos os "não consigo", e contrariar os "é impossível". 
Eu sou a minha maior inimiga, mas como sou teimosa gosto de me trocar as voltas e arranjar maneira de me convencer e fazer sempre um bocadinho mais e sair da minha zona de conforto!

You Might Also Like

1 comentários