Universidade | A melhor fase da vida, hum hum... não!

19.2.16



Adoro a capacidade das pessoas dourarem a pílula de tudo! "Tudo o que faço é fantástico", "sou totalmente realizada", "sinto que estou no melhor lugar possível" quando geralmente não... Custa, doí e arrastamos-nos em 60% do tempo. 

Adoro quando as pessoas dizem "Ah... Foi o melhor período da minha vida", "Vida de universitária é um sossego", "Nem sabes a sorte que tens"... Não, não, não! Eu trabalho que nem uma cadela, durmo mal, há semanas que a minha cama, a minha família e o meu namorado são estranhos para mim e nem sempre sou recompensada por isso. Ou a nota não vem tão boa como eu trabalhei para ela ou nem passo à cadeira (e se chumbei a cadeiras foi sempre com positiva). Mas ai estamos a ser injustas porque é uma fase "sem preocupações", "somos jovens", "das amizades" e "com tempo" (ONDE?!) mas não é a melhor fase da vida, nunca é. Se for por ai a melhor fase aos 3 anos! Em que não nos preocupávamos com nada e qualquer problema era resolvido com um beijinho dos pais e as amizades começavam com um "queres ser meu amigo?"

Com o tempo os sacrifícios esbatem-se e as saudades dos tempos bons (que também existem e quando os há são excelente) ficam e temos a tendência de dourar a pílula quando chegar até dado lugar tem um imenso trabalho por de trás. 

Eu também não estou num curso fácil porque tenho imensa carga horária e de trabalho extra faculdade mas não vejo onde há grande vida universitária e "vida loka" isto se quer acabar o meu curso (licenciatura + mestrado) em 5 anos.
Depois ouço coisas como "não pensava que isto era tão difícil" pois não... ias lá e eles davam-te o curso de borla? Nem toda a gente é o Relvas ou o Sócrates em que tiram o curso ao Domingo e lêem o Jornal Económico e tem logo uma equivalência à cadeira de Económico. (Sem qualquer bocas para qualquer Universidade, porque quando se tem dirigentes com o rabo preso e há ameaças não há nenhuma faculdade imune ao poder da politiquice) 

You Might Also Like

9 comentários

  1. Apesar de perceber o que dizes, agora que estou no mundo do trabalho, acredita, o tempo da universidade era bem melhor, mesmo tendo perdido fins de semana a estudar, mesmo tendo hinernado durante semanas porque tinha mesmo que passar àquela cadeira.Também aproveitei, a vida louca, é bem verdade, mas o trabalho da altura era bem melhor do que o de agora (embora ache que a maioria das pessoas não tem noção do trabalho que temos quando andamos a estudar)

    ResponderEliminar
  2. ainda não estou na faculdade mas pelo que consigo ver essa ideia é um bocadinho romantizada, não é só diversão e festas, a maior parte é trabalho duro

    ResponderEliminar
  3. "Eu trabalho que nem uma cadela, durmo mal, há semanas que a minha cama, a minha família e o meu namorado são estranhos para mim e nem sempre sou recompensada por isso." como te percebo! e estando também em engenharia, embora diferentes, sei perfeitamente o quão difícil é, o quão os professores exigem de nós para que sejamos uns "engenheiros à altura" , o quão é cansativo... tudo. Este texto (ou grande parte dele) poderia ter sido escrito por mim. Força, futura engenheira!

    ResponderEliminar
  4. A minha universidade é de Artes e Design e eu sinto que as pessoas andam muito mais descontraídas se comparar a uma universidade de letras.
    Muita gente anda na vida louca durante o semestre todo e quando chega a altura de entregar trabalhos é que aparecem. Acabam por ir a exame e ter melhores notas que os alunos aplicados.
    Injusto para quem está nas aulas todas, todos os dias? Claro, mas não há muito que se possa fazer contra isso.
    kiss na cheek

    ResponderEliminar
  5. A minha vida académica foi uma das melhores fases da minha vida até agora, mesmo :)

    ResponderEliminar
  6. Compreendo perfeitamente a tua frustração. Também a tenho. Muitas vezes me pergunto "mas porque raio vim eu para engenharia?" Vejo colegas meus em cursos com menos carga horária, em que não precisam de ir a exames e são realizados. Ás vezes penso que poderia ter ido para um desses cursos.
    Irrito-me, cheteio-me com as pessoas que me dizem que os anos da faculdade são os melhores de sempre. Mas depois... Depois chego à esplanada da minha faculdade e vejo os meus amigos, vejo aquele ambiente incrível, depois vou aos jantares académicos, depois visto o meu traje, depois canto o hino da minha casa e penso: Não há melhor do que esta vida de estudante universitário. Tudo o que já fiz neste período de tempo, todos os amigos, todas as guitarradas valem a pena. Valem cada noite de estudo, valem cada trabalho, cada exame.
    Estou a chegar ao fim deste meu percurso, e acredita, já estou com saudades!

    ResponderEliminar
  7. A faculdade pode ser um tempo complicado, mas sem dourar nenhuma pílula, a minha experiência foi mesmo fantástica. Foram três anos, os da licenciatura, de muita festa, muito estudo, muitos amigos, muito conhecimento. Mas sei admitir que tinha uma vida fácil de contas pagas sem trabalho, o que é uma diferença imensa.
    Espero que no fim valha a pena o teu imenso esforço =)

    ResponderEliminar
  8. Na minha opinião, o melhor tempo da minha juventude foi sem dúvida o 12º ano do Secundário! Adoro a faculdade, adoro o curso em que estou. Já senti bem na pele o que é não ter tempo para nada, sentir o corpo ceder de tanto cansaço, dormir mal ou nem dormir de todo, passar com notas miseráveis porque os professores têm o rei na barriga e acham que não merecemos o esforço, enfim, todas essas coisas e injustiças. A faculdade para mim também tem sido um dos melhores tempos, não pelas noitadas, porque não saio à noite, não pelas festas académicas, porque só lá apareço um dia ou nem nenhum dia mesmo, mas pelo que aprendo, pelas experiências que adquiro, pelos conhecimentos. Quem quer realmente tirar um curso, tem de se esforçar e passar maus bocados, mas espero sinceramente que um dia tudo seja recompensado.

    ResponderEliminar
  9. ai adorei ler este post, e acho que o mais importante dele todo é "isto se quer acabar o meu curso (licenciatura + mestrado) em 5 anos." caso contrário invalida tudo o resto que o disseste, e é bem possível.
    com essa condição ´que já não e acrescentando ainda o "com sucesso"

    ResponderEliminar