Como mulher, choca-me!

6.1.16
NOTA: Choca-me no sentido que é uma altura que acho deprimente para a sociedade, não no sentido e não fazer ideia que isto acontecia, como é óbvio... espero!

Partilho com vocês um artigo que li e que sinceramente me revolta efusivamente! A mulher como um objecto, uma criada, sem vontade própria, nem opinião... Como se estar em casa fosse fácil, gracioso e satisfatório.  Sim, porque afinal o que é a realização da mulher?! Simplesmente fruto de dar conforto aos outros. Dá-me mesmo raiva! Especialmente o que salientei a negrito!! 

1955, da revista Housekeeping Monthly
"Guia das Boas Esposas"

Fontes: Versão em Português  (do Brasil! Sorry!) e Versão em Inglês



1. Tenha o jantar sempre pronto. Planeje com antecedência. Esta é uma maneira de deixá-lo saber que se importa com ele e com sua necessidades.

2. A maioria dos homens estão com fome quando chegam em casa, e esperam por uma boa refeição (especialmente se for seu prato favorito), faz parte da recepção calorosa.

3. Separe 15 minutos para descansar, assim você estará revigorada quando ele chegar. Retoque a maquiagem, ponha uma fita no cabelo e pareça animada.

4. Seja amável e interessante para ele. Seu dia foi chato e pode precisar que o anime e é uma das suas funções fazer isso

5. Coloque tudo em ordem. Dê uma volta pela parte principal da casa antes do seu marido chegar. Junte os livros escolares, brinquedos, papel, e em seguida, passe um pano sobre as mesas.


6. Durante os meses mais frios você deve preparar e acender uma fogueira para ele relaxar. Seu marido vai sentir que chegou a um lugar de descanso e refúgio. Afinal, providenciando seu conforto, você terá satisfação pessoal.

7. Dedique alguns minutos para lavar as mãos e os rostos das crianças (se eles forem pequenos), pentear os cabelos e, se necessário, trocar de roupa. As crianças são pequenos tesouros e ele gostaria de vê-los assim.

8. Minimize os ruídos. Quando ele chegar desligue a máquina de lavar, secadora ou vácuo. Incentive as crianças a ficarem quietas.

9. Seja feliz em vê-lo. O receba com um sorriso caloroso, mostre sinceridade e desejo em agradá-lo. Ouça-o.


10. Você pode ter uma dúzia de coisas a dizer para ele, mas sua chegada não é o momento. Deixe-o falar primeiro, lembre-se, os temas de conversa dele são mais importantes que os seus.

11. Nunca reclame se ele chegar tarde, sair pra jantar ou outros locais de entretenimento sem você. Em vez disso, tente compreender o seu mundo de tensão e pressão dele, e a necessidade de estar em casa e relaxar.
12. Seu objetivo: certificar-se de que sua casa é um lugar de paz, ordem e tranquilidade, onde seu marido pode se renovar em corpo e espírito.

13. Não o cumprimente com queixas e problemas.

14. Não reclame se ele se atrasar para o jantar ou passar a noite fora. Veja isso como pequeno em comparação ao que ele pode ter passado durante o dia.

15. Deixe-o confortável. Faça com que ele se incline para trás numa cadeira agradável ou deitar-se no quarto. Dê uma bebida fria ou quente pronta para ele.
16. Arrume o travesseiro e se ofereça para tirar os sapatos dele. Fale em voz baixa, suave e agradável.


17. Não faça-lhe perguntas sobre suas ações ou que questionem sua integridade. Lembre-se, ele é o dono da casa e, como tal, irá sempre exercer sua vontade com imparcialidade e veracidade. Você não tem o direito de questioná-lo.

18. Uma boa esposa sabe o seu lugar.

You Might Also Like

7 comentários

  1. Ora lá estão 18 grandes parvoíces! Isto é «tão século passado»... E é mesmo! Triste pensar que nós, enquanto mulheres, nos sujeitávamos a isto!

    ResponderEliminar
  2. Ficar chocada não fico, talvez por ter explorado largos anos da História Mundial durante o ensino secundário, mas não consigo deixar de ficar extremamente revoltada ao ler isto por imaginar o quão inferiorizadas algumas mulheres já foram e ao que se sujeitaram durante as suas vidas. É mesmo muito triste este artigo, deprimente até. Enfim.

    ResponderEliminar
  3. Tive uma cadeira na faculdade onde estudamos todo o movimento feminista e fomos confrontados com texto, de ilustres personalidades de décadas que se reviam em muitos dos fundamentos do texto que apresentaste.
    Hoje sabemos que ainda há muito a fazer, mas pensar que há pouco mais de 4 décadas eramos tratadas como se de objetos nos tratássemos não é só revoltante como profundamente perturbador.

    ResponderEliminar
  4. Seria uma esposa muito má está vista.. Isto é mesmo revoltante.. Pensarem que a mulher é uma empregada e sem vontade própria

    ResponderEliminar
  5. A todas essas alineas eu espero o meu dedinho no meio, ainda por cima hoje fui fazer a manutenção do gel, estão lindas! Desprezo, tal como tu, tudo isso referido!

    ResponderEliminar
  6. A minha reação a cada frase nem sei explicar, estou chocada. Minimizarem as mulheres dessas forma. A mulher se gostar poderá fazer muitas dessas coisas mas só se quiser e lhe apetecer. Assim como sorrir para o marido, fazem-no parecer uma obrigação. Se não estivermos bem com algo, claro que nos queixamos. O que eles retrataram foi mais uma empregada, mas nem assim tão baixo elas devem ser tratadas. Sinceramente choca-me ainda ver estas coisas nos dias de hoje

    ResponderEliminar