TOP5 | Coisas que aprendi nestes 3 anos de faculdade

17.9.15
Vou começar agora o meu primeiro ano de mestrado (4ª matricula) e resolvi partilhar com vocês aquilo que todos os anos prego aos caloiros que me são confiados para mentorar.

Em 3 anos:
Cometi muitos erros, superei-me inúmeras vezes, tive choques de realidades, aprendi que a minha ansiedade é o meu inimigo numero um, estive em dois cursos mas acima de tudo estou a tornar-me numa melhor pessoa, com mais consciência do mundo e com imensa vontade de vingar.







There ain't no such thing as a free lunch:
Nada é dado de borla. Deixamos de ter o conforto de ter alguém atrás de nós a verificar se sabemos tudo, se está tudo bem e se precisamos de algo. Ninguém nos vai dar as respostas todas Se o queremos temos de trabalhar para isso e temos de estar preparados para todos os desafios do mundo. Até porque qualquer engenheiro tem de estar familiarizado com as leis de Murphy:

  •  Qualquer coisa que possa correr mal, ocorrerá mal, no pior momento possível.
É essencial sair da nossa zona de conforto:
Se continuamos no que nos é familiar e sabemos que conseguimos, sem ambicionar mais as oportunidades vão surgir e nós não vamos saber aproveita-las. 

Ninguém que saber das nossas desculpas:
Apesar de haver algumas excepções, a maioria dos professores não vão dar "abébias", não vão alterar prazos, não querem saber do como vamos fazer as coisas, o produto final tem de aparecer. Não importa se demoras duas semanas a fazer o projecto ou se o fizeste com duas directas em cima. Se não aparecer feito e bem feito não vai haver segundas oportunidades. Vais aprender o que é chumbar por 0,13 décimas. 

Os limites somos nós que os pomos:
Se há limites para as nossas capacidades estes são apenas impostos por nós próprios. Vais aprender que pensavas que "nem morta" fazias aquilo mas no final acabou feito, bem feito. Vais-te encher de orgulho over and over again. Se nos dão dada tarefa é porque tens todas as condições para a fazer, não duvides de ti.

A média com que entraste não define o teu percurso:
A média não reflecte inteligência, não é um atestado de competências. Não te fies nela porque podes ter entrado com a nota mais "merdosa de sempre" e compreenderes melhor o teu curso do que pessoal que chega com 19 e acha que chega lá e vai ser tudo facil. 15% do curso é feito de inteligência, 80% de trabalho e 5% de sorte

You Might Also Like

10 comentários

  1. Eu gostava mais quando esta rubrica era só para blogs e coisas do género, tbh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. I know mas com a faculdade tem sido mega dificil fazer posts simples quanto mais com pesquisa :s Já tenho entregas. Mas eu assim que puder volto aos blogs ^^

      Eliminar
  2. É tudo tão verdade! Principalmente a parte do tudo o que pode correr mal, correrá e será sempre na pior altura possível :P

    ResponderEliminar
  3. Concordo com tudo o que escreveste. Tenho imensas saudades de andar na faculdade, pelo menos era tudo tão mais fácil. Aproveita muito querida

    ResponderEliminar
  4. Concordo, especialmente com os 80% de esforço.

    ResponderEliminar
  5. Adorei estas tuas "dicas" para a Universidade, vão-me fazer jeito!

    ResponderEliminar
  6. Nós aumentávamos a percentagem de sorte, mas isso realmente depende dos cursos e principalmente dos professores!

    - Ela e Ele, do blogue de casal Ela e Ele, Ele e Ela.
    O Blogue | Facebook Oficial | Insta Casal

    ResponderEliminar
  7. O ano passado assisti a grande "abébia" na entrega de um projeto... Nem me passava pela cabeça que seria possível um professor ser tão flexível com um grupo. Já agora, acho que esse top 5 está 5* ahah :)

    ResponderEliminar