Continuem a iludir os tolos.

23.9.15

Economia: Ciência que estuda a produção, distribuição e consumo de bens e serviços, e a repartição de rendimentos.
Conjunto de actividades desenvolvidas pelo homem para obter os bens e serviços indispensáveis à satisfação das suas necessidades
- Infopédia 

Quando é que alguém ensina a esta gente (e especialmente ao convidado do "Isso é tudo muito bonito, mas", Mário Centeno, economista do PS) que a economia não é uma ciência. Não se estuda matemáticamente pessoas. As pessoas são, per si, um ser instável que não se pode colocar uns dadozinhos numas formulazinhas ou modelos e ter-se o resultado previsto.  

Saber que um quiçá futuro ministro das finanças, dum eventualmente governo formado pelo PS rege as medidas do programa eleitoral baseados em técnicas de: 
  • Pegar num modelo, adaptar ao estado do pais e aplicar descidas e subidas de taxas e vê qual é o resultado menos catastrófico. 
Mas isto faz sentido? Quem é que foi o inconsequente que chamou a isto ciência e que acha que isto pode governar um povo?

Ok, vamos acreditar neles... vá, vamos dar o beneficio da duvida (afinal todos o merecemos, não?) mas e se falhar? Se o resultado do modelo não bater certo com o que aconteceu, faz-se o que? Usa-se outro modelo? Refaz-se as contas? E se nunca bater certo? Fazemos o que? Deitamos fora as pessoas porque a economia é uma ciência? Oh, o quê? Ainda ninguém tinha pensado nisso?! Que afinal podem ser os modelos a estar errados em vez das pessoas? Tanta crise, tantos governos depois (independentemente de que partido os forma) ainda não chegaram à conclusão que efectivamente são os modelos a estar errados? Que não podemos ser governados por tecnocratas sem qualquer noção real do mundo? 

A minha avó sempre me disse temos de saber fazer para um dia poder darmos ordens. Estou cansada de tecnocratas que nunca viram o mundo fora dos seus livros e gabinetes com ar condicionado. Saiam, experimentem, aprendam com os erros de quem já sabe como o mundo funciona e não com doutores duma falsa ciência. 

A culpa não é deles, é que quem os ilude que são capazes de definir algo com exactidão com modelos datados, pouco adaptados ao mundo actual e que já toda a gente viu que se há 50 anos atrás não funcionavam, agora muito menos. 

You Might Also Like

5 comentários

  1. "já toda a gente viu que se à 50 anos" ***há e não à

    ResponderEliminar
  2. parece que se esquecem que o mundo e as pessoas não são previsíveis e que com equações matemáticas não se pode prever o que vai acontecer.

    ResponderEliminar
  3. A mim faz-me confusão isso mesmo. A maioria das pessoas pensa que a economia é uma ciência exacta só porque mexe com alguma matemática e com fórmulas. Quando percebermos todos que a economia está mais próxima das ciências sociais do que as ciências exactas e que a solução são SEMPRE as pessoas, os seus comportamentos e motivações, etc vamos ter melhores resultados. Enquanto continuarem a escolher pessoas desligadas do mundo, sem competências humanas e de liderança e sem noções culturais mais precisas é impossível que gaja melhores resultados. Mais uma vez tens uma opinião fora do vulgar que é EXACTAMENTE igual à minha :)

    ResponderEliminar
  4. Adoro economia. Sou uma pessoa das letras e não dos números, mas gosto de economia. Principalmente de história económica, de como os seres humanos criavam crises e se safavam delas á medida que iam surgindo novas eras. Contudo quando dizes que não se estuda matematicamente as pessoas isso não deixa de ser verdade. Por isso é que a economia é uma ciência social, muito gerida pelos instintos humanos. Dinheiro move-nos quer queiramos quer não, desde que o primeiro homem pôs uma cerca à volta de uma propriedade e disse "Isto é meu.", a economia tornou-se indispensável ao nosso estilo de vida, e claro que não se pode haver uma politica sem ter em conta a economia. A questão é que hoje se confundem políticos com economistas e vice-versa, mas deviam juntar uns psicólogo e uns historiadores aos debates só para equilibrar as coisas...Just saying!

    ResponderEliminar