Eu vivinha...


Boas noites meninos e meninas... bem sei que não tenho cá posto os pés e que nem sequer participei no desafio da carolina. SInto-me mesmo triste por isso. Porque vos adoro, claro, e sinto a vossa falta. Mas lá está a faculdade está primeiro e a ultima coisa que quero é deixar cadeiras em atraso... Nem imaginam (se calhar muitos estão exactamente iguais a mim) o que é tanto trabalho junto. Dois testes, duas entregas de projectos, avaliação pratica e discussões de projectos tudo numa só semana... é de deixar uma pessoa louca e de nem sequer ir à cama ou se vou é para ir ali dormir 4 horitas.  Como de costumo, voltei a fracassar nos testes... (Não podia ser diferente com as poucas horas de sono que tenho em cima) acho que já é uma lei... Tirar notões nos projectos, lixar-me nos testes e depois passar nos exames finais e não ter férias. Mas lá vou passando... é o que importa! Gostava de dizer que a partir de agora estava livre e que me ia dedicar a vocês mas ainda não é o caso. Segunda e terça há testes que precisam de ser feitos com boas notas. 

Oi? És tu?!




mas... mas... o que é que se passou aqui??
Algo está definitivamente muito errado... seja peso seja mexidas na cara. 

Estas são mais antigas mas mesmo assim nota-se enormeeeeeeeeeees mudanças na expressão (ou então a falta dela) Estou completamente boquiaberta!! Nada tem a ver com o tempo em que fez o conhecido papel de Bridget Jones!! 

O meu dia:

Adoro quando os meus dias, que por começarem as 7h da manhã já são mau, mas pioram quando:



Saiu do casa.
Volto para casa para ir buscar o casaco.
Entro no carro e tiro o casaco e quando saio volto a vestir.
Entro na faculdade e está um calor de morte, tiro o casaco.
Entro no auditório e está um frio que não se aguenta, toca a vestir o casaco.
No final da aula vou ter uma pratica a sala está um forno, tira o casaco.
Acabo as aulas e tenho de ir para casa. Toca a repetir a festa do tira e põem do casaco.
Vou fazer umas compras ao shopping e está um frio do caraças, volto a vestir o casaco.
Entro na loja e está novamente um frio tipo pólo norte.
Vou ao continente... caloooooooor!!Toca a vestir o casaco.
Saio do shopping e vou à clinica marcar consulta.
Cá fora parece que estamos no saara mas assim que entro volta um friozinho que doi.

Alguém me explica como é suposto não nos constipar-mos? Anda tudo doido. E já nem sei o que vestir, opto por ir à cebolinhas para se algo não tiver bem toca lá só a despir mais uma camada. 

E quando aos dias de calor se junta a chuva... oh! Um primor de dia... é um tira e mete casaco e um fecha e abra guarda chuva que nem sei o que pareço.

Novos projectos...



Tenho a sorte de pertencer a uma faculdade super activa e que se mete em todos os projectos e mais alguns. E como tal não posso - nem quero - ser excepção. Meti-me agora numa grande organização na minha área... Em trabalho voluntário, claro, mas que dá um grande nome ao meu currículo. Acho que posso fazer alguma diferença, conhecer pessoas da minha área de qualquer parte do mundo, ganhar contactos e aperfeiçoar o meu inglês. Espero neste semestre também trabalhar com miúdos do secundário com o sonho de ir para engenharia. Há tanta coisa para ser feita para, entre outras coisas, desmistificar preconceitos antigos. Sentir-me útil e aprender é o maior objectivos deste desafio e vamos ver o que o futuro me reserva.

Uma descoberta...


Aos poucos e poucos vou descobrindo o meu lugar no curso. Às vezes é duro ver que todos tem objectivos diferentes e que os deles chegam primeiro que os meus mas parece-me que já vejo ao longe o que posso efectivamente vir a fazer depois. Só quero chegar ao final do curso e que diga "Obrigada Pai por me conheceres tão bem... Por me dares uma opção que mesmo sem saber era a certa". Não posso dizer que o meu pai me "obrigou" a seguir por este caminho nada disso apenas me disse "Eu conheço, escolhe este curso e tira este mestrado Vais sofrer no curso mas este mestrado é a tua cara. Ainda não se tira mestrados sem curso". E como não havia opções melhores acabei por seguir o conselho dele e até hoje ainda não erramos. 

À mulher que hoje quase atropelei!!




Quero só dizer à otária da mulher que quase atropelei hoje que ela teve uma sorte danada! Que num estrada com transito corrente e sem qualquer passadeira não se pode jogar para a estrada sem olhar. Sem ver que um carro: O meu!! Estava quase ao lado e sem qualquer distancia segura para poder travar.

Incrível foi que nem a dois metros estava da mulher e que parei a menos de 10cm do rabo dela... e ela nem sequer reparou que podia ter levado com um 107 pelo rabo acima.

Atirou-se para a estrada sem indenção de passar para o outro lado, só mesmo para se desviar sem sequer ver se vinha alguém.

Assustei-me, fiquei danada, fiquei com vontade de trepar o passei acima e lhe dar uma trolitada com a dianteira do meu bicho. Porque isto não se faz! Não se confia na sorte... não se confiar no "se por acaso vier alguém, parará" porque podemos estar perto demais... valeu-me o estar meter uma segunda porque senão não era capaz de travar.

Olhem pessoas, não andem na estrada se há passeios... Especialmente em estradas com imenso movimento como foi o caso. Não buzinei... simplesmente travei num chiar e fui embora... mas claro ela nem olhou... nem pediu desculpa nem nada... tudo normal aparentemente...

Para mais tarde contar...



Se tudo correr como é suposto a minha fé e orgulho na humanidade será restituída.
Ainda há boas pessoas e eu estou mesmo no meio delas. Obrigada por ter a sorte de os chamar de Amigos!!

Oh... olha... eu!!


Já se andavam a questionar sobre se eu andaria viva? Pois bem... vivinha da silva mas atulhadinha da vida em projectos. E ainda vou me meter mais num por escolha minha. Coisas para depois contar!! Tenho tanta coisa para partilhar, mas isso fica para depois. Talvez, quem sabe, no fim de semana quando publicar as fotos de desafio da Carolina. Sim, que mesmo oficiosamente quero dar o meu contributo!! 

Detesto:




Detesto, mesmo, que se refiram ao meu namorado como o meu"boy" ou o "querido". Dá um ar vulgar, especialmente chama-lo de "meu boy". Torço sempre o nariz mas respiro sempre antes de falar. Não vá sair-me algo que depois me arrependa. Ele tem nome e se nem eu o trato por amor ou outra coisa do tipo acho que mais ninguém "tem esse direito". Quanto muito trato-o por moço ou o meu rapaz e é quando não sabem o nome dele ou nem sequer precisam de o saber. Não sou uma pessoa de: ai que miminho, ai que fofinho, ai que coisa mais boa da sua namorada...

Mimos e beijos mais pegajosos é em casa.

De ir aos céus!!




Se há coisa que adoro é a minha caminha, com todos os defeitos que ela tem... sempre fez parte de mim e é minha desde que me conheço. Durmo nela em 19 dos meus 20 anos. E ai de alguém que me pense em fazer mudar de cama. Só mudo se for para de casal e se vier com o bónus do meu namorado. É o que digo sempre! E com tantas mudanças no meu o lado estético teve de ficar para segundo plano porque é tudo tão característico que enfiar uma peça nova é simplesmente de loucos. Teria de ser por medida (caro, caro, caro!!) mas sempre é melhor do que trocar tudo. Então os investimentos passaram-se por meter estores, meter chão novo, meter um colchão novo, comprar a tal secretária nova!
Secretária encomendadissima e apesar de não ter ficado perdida de amores por ela cumpre a maior parte dos requisitos.

O melhor de tudo foi o colchão!!Escolhi a coisa mais maravilhosa de sempre. A senhora aconselhou um que era comum mas tinha 2cm de viscoelastica... E era apenas 30 euros mais caro do que íamos escolher. E assim que o experimentei fiquei no céu omg que colchão maravilhoso! Agora estou em pulgas que chegue e que passe a dormir nele. Espero não ficar demasiado bem habituada e depois deixa de conseguir dormir nos mais "fraquitos" como são os de muitos hoteis. Logo eu que estranho a cama... não por ser pior ou melhor mas por não ser a minha... Resumindo: que 30 euros extras tão bem dados!! 

Sabrinas




Se há coisa que não resisto num shopping é ir as sapatarias e não consigo entrar numa (excepto se for nas de sapatos ortopédicos) e não diga que fiquei apaixonada por um par de sapatos. Tenho demasiados pares para o verão e pouquíssimos para o inverno. Parece-me que com uma imensa pena minha (not not not!!) que vou ter de ir comprar sabrinas para completar os meus adorados allstars. Eu tenho demasiado calor nos pés (incham-me que sa fartam e passo de Cinderela a godzilla) para comprar botas e botinhas e sapatões de inverno. É mega difícil escolher algo não quente mas que proteja da chuva. 

Acordar ao lado dele




Gostar de alguém é sair de casa bem cedinho para ir dormir mais umas horas com o mais que tudo e poder acordar ao lado dele. Quem me dera que pudesse ser todos os dias!!

Aproveitar a faculdade



Não entendo quando me dizerem que não estou a aproveitar ao máximo este tempo da faculdade por não ir ao máximo de festas possíveis nem ir aos convívios. Não sou esse tipo de pessoa que não é capaz de não pensar nas consequências e não cumprir as obrigações que tenho. Para mim aproveitar a faculdade ao máximo não é mais importante do que fazer o meu curso como deve de ser. Continuo a ter vida social.

Cá por casa não há cores!



Ao contrário de muitas famílias portuguesas cá em casa não se vê football nem há cores. Cá por casa se começa a dar noticias do campeonato o mais certo é mudarmos de canal. Fui educada assim e sinceramente não tenho pena nenhuma. Vibro é um bocadinho quando é mundais ou coisas tais em que vale-me o patriotismo e lá refilo com a TV porque x anda a passear com a bola em vez de ir para a baliza. Não sei porque criei este desdém às equipas do campeonato talvez porque acho que há demasiada noticia... Há alturas que chega a ser metade do telejornal. 

Acho que há tanto mais para descobrir, tantas outras coisas interessantes, outros desportos... Só tenho pena que devido a esta forma de pensar o meu irmão não tenha tido a experiência de andar a correr pela relva com o meu pai de bola no pé ou a fazer qualquer outro desporto.
Felizmente o rapaz com que estou pensa exactamente da mesma forma que eu e apesar de adorar desporto football para ele nem sequer lhe interessa. 

Sabem o que me apetecia fazer?




Ignorar o pouco saldo que tenho no cartão e derrete-lo numa tarde de compras!! Já faz tanto tempo... Mas depois penso, eu disse que ia poupar, eu disse que ia arranjar algo para fazer, eu disse que ia melhorar o meu currículo mesmo sem ser pago. Sim, na minha área é difícil arranjar trabalhos não pagos. Recebemos bem mas em troca temos de deixar de lado a faculdade e não estou para me meter nisso. Meio antagónico eu sei... 

no makeup


Não tenho paciência nenhum para perder tempo de manhã a por maquilhagem.
Depois se me esqueço e coço o olho fica tudo borrado. Bem sei que fico mais "bonita" mas acho que não vale o preço. Já me basta as meias horas  ao longo da semana que perco a esticar o cabelo e ai gasto logo o plafon de tempo dedicado à "beleza"

mais um semestre...




Já cheguei a conclusão que nunca vou começar um semestre sem estar apavorada. Há sempre uma cadeira (pelo menos) que mete respeito e que me vai dar um trabalhão. Este semestre não me parece que vai ser excepção... já estou a ter mais um cadeira que os outros só naquela de tentar minimizar o tempo extra para o curso. 
Também nunca gostei de coisas fáceis portanto acabo por não importar e de gostar cada vez que tenho mais um sucesso. Cada vez mais vou tendo vislumbres do e depois do curso e de cadeiras que realmente me estão a interessar.
Por agora ando de volta dos livros porque este semestre a carga de marranço e projectos duplicou.